Prefeito de cidade pernambucana tem diplomacia SUSPENSA por ESTE motivo

A Justiça Eleitoral da 38º Zona Eleitoral de Água Preta, por meio da investigação judicial eleitoral do Ministério Público Eleitoral (MPE), suspendeu a diplomação do prefeito e vice-prefeito eleitos na cidade de Joaquim Nabuco, em Pernambuco. Além desses políticos, a decisão também foi estendida ao vereador suplente, José Luiz de Sousa.

Prefeito de cidade pernambucana tem diplomacia SUSPENSA por ESTE motivo
Prefeito de cidade pernambucana tem diplomacia SUSPENSA por ESTE motivo (Imagem: Reprodução/ Google)

O anúncio com a decisão formal foi liberada na sexta-feira (18) em virtude de atitudes irregulares ao cargo como distribuição de dinheiro e promessas de aquisição de bens pessoais aos eleitores do município. O promotor responsável pelo caso, Thiago Farias Borges da Cunha, informou e decretou a atitude dos políticos como inelegível.

A repercussão aconteceu em âmbito nacional e em virtude dos vídeos que a ação judicial foi fundamentada. Nas imagens, os políticos aparecem distribuindo dinheiro de uma sacada em Joaquim Nabuco no dia das eleições em 15 de novembro.

Leia mais: Crédito Popular 2021: Pernambuco REDUZ taxa de juros e AUMENTA linhas de financiamento

O prefeito e o vice-prefeito tem por nome Antônio Raimundo Barreto Neto (PTB) e Eraldo de Melo Veloso (MDB) e foram eleitos com mais de 50% dos  votos válidos no município.

Além do crime eleitoral realizado por meio da distribuição de dinheiro e da promessa de outros ganhos, a ação causou bastante aglomeração e desrespeitou a recomendação de distanciamento social esclarecidas pelo Ministério da Saúde em combate à propagação do novo coronavírus.

O inquérito tinha sido instaurado no dia 17 de novembro. Contudo a Polícia Federal e o Tribunal Regional Eleitoral alegaram neste dia que não tinham sido comunicados do crime eleitoral.

No momento da ciência do caso, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) incentivou a população a realizar a denúncia e a divulgar imagens e vídeos do caso. A recomendação foi que a denúncia fosse feito por meio da ouvidoria do órgão ou através do número 127.

De acordo com a Lei Eleitoral, configura-se crime qualquer exercício ilegal que queria modificar, incentivar, solicitar ou fraudar o voto do eleitor, seja por meio de benefícios materiais, dinheiro, promessas ou qualquer ação similar a esta.

 

Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do Jornal O Norte traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.