Bolsa Família: Saiba o que fazer para NÃO ter o benefício CANCELADO em 2021

Neste mês de janeiro, segurados do Bolsa Família poderão ter o benefício cancelado devido à fiscalização no programa. O Governo Federal está realizando outra operação por conta de denúncias de doações em época eleitoral durante esta semana. Os inscritos devem atentar-se para não ficarem sem o valor do auxílio em 2021.

Bolsa Família: Saiba o que fazer para NÃO ter o benefício CANCELADO em 2021 (Imagem: Divulgação/Governo Federal)
Bolsa Família: Saiba o que fazer para NÃO ter o benefício CANCELADO em 2021 (Imagem: Divulgação/Governo Federal)

As fiscalizações do histórico de renda dos beneficiados estão sendo realizadas pelo Ministério da Cidadania por haver indícios de fraude no programa. As ações se originaram após denúncias de ligações políticas durante as eleições de 2020.

O monitoramento no programa poderá resultar no cancelamento da inscrição de milhares de beneficiários. Segundo o governo, a ação é necessária, pois indica fraudes no projeto. As suspensões são um risco para os inscritos.

Todo os beneficiados que tiverem indícios de doação para político, recebimento financeiro ou vinculo de trabalho eleitoral terão o cadastro excluídos, seguindo determinações do ministério.

Leia mais: NOVO banco digital da CAIXA vai pagar Bolsa Família, FGTS e mais benefícios; conheça

Aqueles que tiverem o cadastro cancelado terão até o dia 15 de janeiro para provar que estão de acordo com as normas do programa e seguem de acordo com a legalidade. Bem como os beneficiários que já estão suspensos, que têm até a mesma data para solicitar uma revisão e destrave. Caso o cidadão não se manifeste o benefício deverá ser cancelado definitivamente.

De acordo com o FDR, uma vez cancelado, o benefício não pode ser novamente solicitado pelo mesmo titular. A suspensão significa exclusão total do programa até que haja uma nova edição em suas normas que autorize uma segunda inscrição.

Critérios de participação no programa

Para rever os dados e solicitar a permanência no programa, o cidadão deve atender a todos os critérios de renda e demais questões sociais para tentar se enquadrar novamente no programa. Quem tiver renda familiar superior ao valor de dois salários mínimos em dezembro (R$ 2.090) ficará suspensa do programa.

O mesmo ocorrerá para quem teve um aumento entre R$ 522,50 a R$ 2.090, também em dezembro, que deverá recorrer para atualizar os cadastros até o dia 14 de maio.

Onde regularizar a situação do Bolsa Família

Para regularizar a situação e atualizar o registro os segurados devem buscar as plataformas do governo. O primeiro passo é acessar o cadastro único e conferir se todas as informações cadastras estão corretas e atualizadas.

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.