Prorrogado o recadastramento do cartão do SUS em Salvador-BA; veja como fazer

O recadastramento obrigatório do cartão do SUS (Sistema Único de Saúde) poderá ser realizado até o dia 30 de setembro, a data da prorrogação foi anunciada pela prefeitura na sexta-feira (28). A atualização teve início em janeiro deste ano e segue determinação do Ministério da Saúde.

Prorrogado o recadastramento do cartão do SUS em Salvador-BA; veja como fazer
Prorrogado o recadastramento do cartão do SUS em Salvador-BA; veja como fazer (Imagem: Reprodução Google)

A medida foi estabelecida para garantir o repasse de recursos da União ao sistema de saúde dos municípios.
Para realizar o recadastramento, os moradores podem acessar o site oficial da prefeitura para o procedimento ou se dirigir até uma das 152 unidades básicas de saúde da cidade.

Basta apresentar o RG ou certidão de nascimento, CPF ou cartão SUS e o comprovante de residência em nome próprio de parente de primeiro grau.

Algum membro da família também pode formalizar o cadastro dos demais familiares, isso se apresentarem a documentação completa.

A população da capital baiana sem exceção deve ser recadastrada, mesmo que a pessoa tenha plano de saúde ou que não utilize o SUS com frequência. Aqueles que já possuírem cadastro realizado pelo agente comunitário de saúde não precisam formalizar o recadastramento novamente.

Site instável e demora no atendimento presencial

Nos últimos dias, o site para fazer o recadastramento vem apresentando instabilidade. O prefeito ACM Neto culpou a alta demanda e pediu paciência aos usuários nas tentativas de acesso, chamando a atenção para os 200 mil cadastros feitos em apenas um dia.

O site foi liberado online para que as pessoas evitassem aglomerações e saídas de casa devido à pandemia do coronavirus, mas as unidades básicas de atendimento vinham acolhendo os pedidos desde janeiro.

Leia mais: Prefeito de Salvador recua e adia seguimento para 3ª fase de reabertura do comércio

Detectamos o problema, pedi ao secretário Leo Prates que adotasse as providências para reforçar o sistema. Agora, óbvio que pode ter problema”, afirmou o prefeito.

Para aqueles que resolveram encarar o atendimento presencial, precisou encarar longas filas em pleno período pandêmico, fazendo o Ministério da Saúde alterar o período para o procedimento.

De acordo com o site Correio, o que mais se ouvia nas filas era o desconhecimento da população da necessidade do processo.

Facebook Comments

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.