Recife revela QUAL candidato está à frente nas pesquisas eleitorais 2020 para prefeito

Nas pesquisas eleitorais 2020 divulgada nesta semana aponta o candidato do PSB à frente da corrida eleitoral em Recife. O levantamento foi encomendado pela TV Globo, em parceria com o Jornal do Commercio, e ouviu 1.001 eleitores da cidade do Recife entre os dias 7 e 9 de novembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Recife revela QUAL candidato está à frente nas pesquisas eleitorais 2020 para prefeito
Recife revela QUAL candidato está à frente nas pesquisas eleitorais 2020 para prefeito. (Imagem: Divulgação)

Confira o resultado das pesquisas eleitorais 2020 de Recife

  • João Campos (PSB): 33%
  • Marília Arraes (PT): 21%
  • Mendonça Filho (DEM): 17%
  • Delegada Patrícia (Podemos): 12%
  • Coronel Feitosa (PSC), Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), Carlos (PSL) e Charbel (Novo): 1%

Os candidatos Claudia Ribeiro (PSTU), Thiago Santos (UP) e Victor Assis (PCO) tiveram menos de 1% das intenções de voto. O percentual de brancos e nulos chegou a 10% e outros 3% não sabem ou não responderam em quam pretendem votar.

Em relação ao levantamento anterior, divulgado no dia 29 de outubro, os três primeiros candidatos tiveram crescimento das intenções de votos. João Campos foi de 31% para 33%; Marília Arraes foi de 18% para 21% e Mendonça Filho foi de 13% para 17%. A Delegada Patrícia teve queda nas intenções de voto, passando de 16% para 12%.

Leia mais: Pesquisa eleitoral Maceió 2020: Conheça o nome do possível prefeito da capital de Alagoas

Em relação à rejeição, a pesquisa aponta que o maior percentual de menções negativas foi para Delegada Patrícia, chegando a 40%. João Campos aparece em segundo, com 29%; Coronel Feitosa tem 28%; Mendonça Filho tem 24%; Marília Arraes, 23%; Charbel, 17%; Carlos e Thiago Santos, 16%; Victor Assis, 15%; Claudia Ribeiro, 14% e Marco Aurélio Meu Amigo, 13%.

A pesquisa do Ibope também apresenta o percentual de votos válidos dos candidatos, que corresponde à proporção de votos do candidato em relação ao total, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos. Os números comparam os percentuais divulgados em levantamentos anteriores.

  • João Campos: tinha 40% dos votos válidos na primeira pesquisa, passou para 38% e manteve os 38%.
  • Marília Arraes: tinha 17% dos votos válidos, passou a 22% e subiu para 24%.
  • Mendonça Filho: tinha 22% dos votos válidos, passou a ter 15% e, agora, 20%.
  • Delegada Patrícia: tinha 15% dos votos válidos, subiu para 20% e caiu para 13%.

Para ser eleito no primeiro turno, um candidato precisa obtiver 50% mais um dos votos válidos.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.