Redação do Enem Digital será feita no papel? Veja o que muda

A versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será realizada pela primeira vez na edição 2020. O primeiro dia de provas será no próximo domingo (31) e a segunda etapa, no dia 7 de fevereiro. O modelo traz algumas novidades e os estudantes precisam estar atentos às mudanças.

Redação do Enem Digital será feita no papel? Veja o que muda
Redação do Enem Digital será feita no papel? Veja o que muda. (Imagem: Reprodução G1-Globo)

A aplicação do Enem Digital será presencial, nos locais de prova disponíveis na Página do Participante.

Os participantes vão usar computador para responder às questões, mas a redação será feita à mão, como no exame impresso. Por isso, é importante não esquecer de levar caneta esferográfica de tinta preta.

Detalhes e mudanças do Enem Digital

No primeiro dia do exame, as provas aplicadas serão de linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias e a redação.

O tempo de duração será de cinco horas e meia. Na prova de língua estrangeira, o participante deverá responder somente às questões do idioma que escolheu.

No segundo dia, os inscritos farão as provas de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias, com cinco horas de duração.

A expectativa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é que o formato digital seja totalmente implementado até 2026.

Leia mais: Fies 2021: Inscrições para primeira edição serão encerradas amanhã (29)

Durante entrevista coletiva, o presidente do órgão, Alexandre Lopes, disse que o futuro do Enem é digital. O formato auxilia em questões logísticas e estimula iniciativas de introdução dos estudantes à cultura digital, além de possibilitar velocidade maior para a divulgação dos resultados.

Para esta edição-piloto do Enem Digital, foram disponibilizadas 100 mil inscrições, sendo que 96.086 pessoas confirmaram a participação.

No Amazonas, não haverá aplicação para os 2.896 inscritos. Este público deve fazer as provas nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Os candidatos da edição 2020 deverão seguir medidas para evitar a transmissão do novo coronavírus.

Segundo edital do Inep, o uso de máscara é obrigatório; o candidato deve higienizar as mãos com álcool gel próprio ou fornecido pelo aplicador e respeitar o distanciamento.

A divulgação do resultado está prevista para 29 de março.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.