Roraima apresenta queda de mais de 60% do eleitorado jovem comparado com os anos anteriores

Para as eleições de 2020, o número de adolescentes entre 16 e 17 anos, que não são obrigados a votar, caiu em Roraima, é o que aponta o TSE.

Roraima apresenta queda de mais de 60% do eleitorado jovem comparado com os anos anteriores
Roraima apresenta queda de mais de 60% do eleitorado jovem comparado com os anos anteriores. (Fonte: Google)

De acordo com os dados apresentados pelo TSE, o número de adolescentes que participarão das eleições 2020 caiu drasticamente. Em 2016 eram 12.549 aptos a votar. Por outro lado, em 2020 temos, apenas 4.378.

Queda do eleitorado jovem no Brasil

Essa queda percebida em Roraima não é exclusividade desse estado. O eleitorado jovem tem sofrido queda nas últimas eleições em todo o país. Por exemplo, analisando os dados referentes a quantia de eleitores jovens em 2016 e em 2020, percebemos um decréscimo muito grande.

Em 2016 tínhamos 2,3 milhões, por outro lado, no ano de 2020 temos 1.030.563. Em ambos os casos são considerados tanto o sexo feminino quanto o masculino, com as idades 16 e 17 anos.

Essa queda também vinha acontecendo nos anos anteriores.

Por que esse número caiu tanto?

É difícil afirmar o motivo dessa queda tão grande me Roraima. Mas, o que se percebe é que o jovem vem cada dia mais se sentido desanimado com a política brasileira.

O que pode influenciar esse desanimo é a queda na oferta de trabalho. Da mesma forma que nosso atual sistema de ensino, principalmente os cortes de verbas destinadas à educação, pode motivar a juventude a se distanciar da política.

Muitos jovens também não se sentem representados na política, como resultado, não conseguem escolher um candidato.

Leia mais: Perdeu a validade nesta terça (18) MP que estimulava a inserção de jovens no mercado de trabalho

Jovem eleitor

O Tribunal Superior Eleitoral, TSE, sentindo a necessidade de levar o jovem a pensar mais em política, criou a campanha Jovem Eleitor. Em 2020 o slogan é “Seu voto tem superpoderes”. Em suma, a ideia é vincular a campanha em emissoras de Tv, redes sociais.

E até mesmo há um site disponível. Nele o jovem encontra diversas informações úteis, como data da votação, apresentação do TSE, entre outros. O portal é bem interessante e vale a pena ser conferido pelos jovens, ou melhor, não só por eles.

Facebook Comments

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha com professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do jornal O Norte.