Traição? 4 apoiadores de Bolsonaro votam para derrubar a decisão do Presidente e podem perder os cargos

Senadores aliados à Jair Bolsonaro derrubaram o veto do presidente que aumentava o salário de funcionários públicos na sessão do  Congresso Nacional de quarta-feira. O Palácio do Planalto identificou, assim, quatro parlamentares, e avalia eventuais retaliações aos políticos por “traição”. 

Traição? 4 apoiadores de Bolsonaro votam para derrubar a decisão do Presidente e podem perder os cargos
Traição? 4 apoiadores de Bolsonaro votam para derrubar a decisão do Presidente e podem perder os cargos (Imagem: Reprodução Google)

Desse modo, Izalci Lucas (PSDB-DF), que é vice-líder do governo no Senado, pode perder o seu cargos nos próximos dias. Além disso, outros nomes como Jorginho Mello (PL-SC), Soraya Thronicke (PSL-MS) e Daniela Ribeiro (PP-PB), também votaram contra a proposta do presidente. Assim, correm o risco de sofrer revides, Relacionado ao seus cargos e com eventuais liberações de emendas para votação. 

Aliás, conforme publicado pelo jornal O Globo, haveria chances do veto do  presidente Jair Bolsonaro ser aprovado no Congresso. Isso porque a votação terminou com 42 votos a 30. Ou seja, se os senadores tivessem seguido as orientações do governo, o veto do presidente não teria sido derrubado.

Sendo assim, a Câmara dos Deputados iria apreciar a matéria com a finalidade de manter o veto que concede reajuste aos agentes públicos até o final do próximo ano. A expectativa era de que os parlamentares conseguissem a manutenção dos vetos. O que ocorreu na tarde da última quinta-feira (20).

Ainda conforme o jornal O Globo, o presidente Ricardo Barros (PP-PR) se reuniu com líderes para avaliação do cenário. Afinal, eram necessários 257 votos para que os vetos pudessem ser derrubados. 

Apoiadores incentivam manutenção dos vetos do Bolsonaro

De acordo com a reportagem, o atual ministro-chefe da Secretaria do Governo, Luiz Eduardo Ramos, mesmo em Goiana durante o período, ficou em contato direto com líderes e governadores, com a finalidade de manter os vetos. 

Leia mais: Eleições 2020: Decreto proíbe manifestação política de servidores públicos no Acre

Confio na responsabilidade dos nossos deputados na manutenção dos vetos do Presidente Bolsonaro!!! É preciso garantir o equilíbrio fiscal e, consequentemente, a retomada do crescimento do País”, publicou o ministro em suas mídias sociais. 

Câmara dos deputados manteve vetos

Em contrapartida dos votos dos senadores, a Câmara dos Deputados manteve, na tarde da última quinta-feira (20), o veto do presidente da república, Jair Bolsonaro, aos reajustes salariais dos servidores públicos, até o fim do ano de 2021. 

Sendo assim, estão proibidos até dezembro do próximo ano, o aumento salarial para qualquer categoria do serviço público, seja no âmbito federal, estadual e municipal.

A votação terminou em 316 votos favoráveis à manutenção do veto do presidente, enquanto que 165 pela derrubada. Além disso, a votação também contou com duas abstenções. 

Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do Jornal O Norte traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.