Veja como vai funcionar o retorno das aulas no Ceará e na Bahia

Alguns estados do Nordeste estão estudando estratégias para o retorno das aulas presenciais, com a queda nos índices de infecção pela Covid-19. As redes de ensino são um dos principais assuntos nos Planos de Retomada Econômica dos governos estaduais.

Veja detalhes do retorno das aulas no Ceará e na Bahia
Veja detalhes do retorno das aulas no Ceará e na Bahia. (Imagem: Google)

Por enquanto, aulas presenciais seguem suspensas e não há previsão de retorno na rede pública ou privada. A maioria das instituições adotou ensino remoto emergencial e está trabalhando com aulas on-line. Em poucos locais do país atividades extracurriculares foram autorizadas.

Estimativa de retorno das aulas nos estados do Ceará e Bahia

No Ceará, a maioria dos municípios está na fase 4 do Processo de Abertura Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais. No dia 29 de agosto, a última liberação permitiu que centros de ensino voltassem a atender com limitação de 30% da capacidade total. A autorização só foi destinada a alunos da educação infantil.

Para estudantes de ensino médio ou superior, as restrições continuam e não há previsão de retorno das atividades presenciais.

Os estudantes de instituições particulares estão tendo aulas na modalidade a distância. Segundo o governo estadual, uma nova etapa está sendo estudada para o final de outubro, mas vai depender do controle da pandemia.

Leia mais: Prefeito ACM anuncia liberação de praias de Salvador; veja normas de funcionamento.

Na Bahia, a gestão tem intensificado a fiscalização nos municípios e mantém a proibição de atividades com mais de 100 pessoas no mesmo espaço. As restrições consideram o número de ocupações em leitos exclusivos para a Covid-19.

Não há previsão de retorno para aulas presenciais. Assim, estudantes e professores das redes pública e privada deverão manter o andamento de atividades acadêmicas em meios digitais, como tem sido feito desde o início da pandemia, em março.

A estimativa é de que o retorno presencial ocorra apenas em 2021, dependendo da avaliação do governo e dos órgãos de saúde.

Por enquanto, o funcionamento dos transportes públicos foi autorizado, bem como comércio de rua, que voltou a funcionar com medidas restritivas.

No setor turístico, hotéis e restaurantes também foram liberados e precisam seguir medidas sanitárias, respeitando o limite de pessoas por ambiente, distanciamento social e higienização adequada.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.