A Norte Serviços Médicos está sendo alvo de investigação na capital do Amazonas

A empresa investigada por fraudes e desvio de recursos públicos pode ter os pagamentos da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) suspensos. A medida foi sugerida pelo deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) em uma reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Segundo ele, a Norte Serviços Médicos não tem moral para continuar prestando serviços na máquina estadual.

A Norte Serviços Médicos está sendo alvo de investigação na capital do Amazonas
A Norte Serviços Médicos está sendo alvo de investigação na capital do Amazonas. (Imagem: Google)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde investiga fraudes em contratos superfaturados no Governo do Amazonas e desvio de recursos, sendo utilizada como “fachada”. O deputado fez menção ao depoimento do ex-sócio da empresa, Vitor Vinícius Souto, que não respondeu aos questionamentos dos membros da CPI e ficou em silêncio durante o interrogatório. Para Barreto, a atitude comprovou que o ex-sócio foi uma espécie de “laranja”.

Investigações da empresa do Amazonas

A CPI da Saúde já revelou que o verdadeiro dono da Norte Serviços se chama Frank Andrey Gomes de Abreu. Membros titulares da investigação constataram que o empresário respondia pela empresa e fazia as cobranças junto à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). O grupo fez requerimento de convocação do suspeito e a previsão é de que o depoimento seja confirmado para a próxima semana.

O presidente da CPI, deputado estadual Delegado Péricles, disse que as investigações mostram que Abreu tem repassado a empresa para pessoas próximas, na tentativa de esconder sua identidade no processo ilegal. Assim, Vitor Vinícius Souto seria confirmado como “laranja” nos procedimentos.

Leia mais: Manaus apresenta 19 pré-candidatos à prefeitura nas eleições 2020.

Todos os depoimentos e provas coletadas pela CPI serão encaminhadas ao Ministério Público, que deve decidir quem vai responder criminalmente pelo caso. A CPI ainda vai colher depoimentos de pessoas ligadas à empresa, como agenda de depoimentos nesta quinta-feira, com a ex-secretária executiva do Fundo Estadual de Saúde (FES), Maria de Belém Martins Cavalcante e o médico responsável pelos exames de Colposcopia / Conização, João Carlos dos Santos.

Eles foram convocados para esclarecer indícios de irregularidades na prestação de serviços médicos no interior do Amazonas, em 2017. Procedimentos como diagnóstico e tratamento das lesões precursoras do câncer de colo de uterino foram prestados pela empresa Norte Comercial Distribuidora de Medicamentos.

Facebook Comments

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.