Ambulantes protestam em Pernambuco e cobram liberação de comércio nas praias

Na última terça-feira (14), ambulantes e jangadeiros que trabalham em praias de Pernambuco fizeram um protesto solicitando a abertura do comércio nas orlas. A manifestação começou no Parque Treze de Maio e seguiu até o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo do estado. 

Ambulantes protestam em Pernambuco e cobram liberação de comércio nas praias
Ambulantes protestam em Pernambuco e cobram liberação de comércio nas praias (Imagem: Welington Lima)

Devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as praias foram fechadas por um decreto estadual no dia 04 de abril. Desde então, profissionais que trabalham nesses espaços tiveram de interromper suas atividades.

Passados mais de três meses, membros de associações de jangadeiros, guias de turismo, ambulantes e representantes de agências de mergulho se reuniram para reivindicar a reabertura comercial na orla do litoral de Pernambuco.  

Muitos reclamavam da necessidade da abertura comercial para manterem a renda e sustento das famílias. 

Leia mais: Auxílio emergencial: R$ 72 milhões retornam aos cofres públicos

Os manifestantes chegaram ao palácio por volta das 11h da manhã. Carregavam placas escritas “retorno das atividades nas praias”, “governador, precisamos trabalhar” e “reabra as praias”. Não houve bloqueio nas ruas. 

Retomada das atividades nas praias de Pernambuco

No dia 20 de junho, o Governo de Pernambuco transferiu aos municípios a responsabilidade de retomar ou não as atividades. Porém, na maioria das cidades, como em Recife, as praias foram abertas apenas para práticas esportivas individuais.

 Em alguns locais foram permitidos também o banho de mar, como em Ipojuca. Na cidade, é permitido o banho de mar, mas é obrigatório o uso de máscaras nas faixas de areia. A prefeitura permitiu o acesso às praias entre 4h às 16h. 

De acordo com a secretária executiva de desenvolvimento econômico de Pernambuco, Maíra Fischer, em entrevista para ao NE1, as atividades comerciais nas praias, por enquanto, não voltarão. 

Ainda não será permitido. Vai precisar ser feito uma análise específica, onde precisaremos de muita conversa e discussão com os municípios. Porque a partir do momento que o governo do estado fizer essa liberação, toda a regulamentação ocorrerá por parte dos municípios. Então o modo de como isso vai funcionar dependerá desse diálogo”, disse Fischer. 

Coronavírus

Os impactos da pandemia atingiram diretamente o setor econômico da região. Em Porto de Galinhas, por exemplo, pousadas, hotéis e lojas foram fechadas. A retomada das atividades comerciais estão sendo realizadas gradualmente em Pernambuco.

Conforme atualização da última terça (14), pela Secretaria de Saúde do estado, são 73.576 casos confirmados e coronavírus. Desse número, 52.972 foram recuperados, e 5.715 de óbitos. 

Facebook Comments