Apagão no Amapá chega ao FIM após 22 dias no escuro, diz governo

A crise no fornecimento de energia no Amapá chegou ao fim após 22 dias em que 765 mil pessoas ficaram no escuro no estado – no início do apagão. O anúncio foi feito em nota pela CEA (Companhia de Eletricidade do Amapá) na manhã desta terça-feira (24), com a divulgação de que 100% do fornecimento foi normalizado. Além dos problemas com fornecimentos essenciais, algumas cidades tiveram a eleição 2020 adiada.

Apagão no Amapá chega ao FIM após 22 dias no escuro, diz governo (Foto: Emiliano Capozoli/LMTE/Divulgação)
Apagão no Amapá chega ao FIM após 22 dias no escuro, diz governo (Foto: Emiliano Capozoli/LMTE/Divulgação)

O estado ficou sem energia devido a um incêndio na principal subestação do estado, ocasionando dificuldade de acesso à água por problemas no fornecimento, além da instabilidade nas telecomunicações e das filas nos postos de combustíveis e prejuízos ao comércio.

Leia mais: Isenção da conta de Luz no Amapá é proposta do governo; veja QUEM terá direito

De acordo com publicação do G1, a distribuidora de energia e o governo federal afirmaram a retomada de 100% do fornecimento foi possível após a energização de um segundo um segundo transformador na subestação Macapá.

“O rodízio do fornecimento de energia foi oficialmente encerrado. […] Com este transformador operando, o fornecimento foi garantido em 100% para atender os 13 municípios que foram afetados com o acidente na Subestação Macapá no dia 3 de Novembro”, declarou a CEA, em nota.

Histórico do apagão

A crise no abastecimento de energia começou na noite do dia 3 de novembro. Após quatro dias sem energia, o governo federal, em conjunto com uma série de órgãos, conseguiu ativar o terceiro transformador, no sábado do dia 7, permitindo o retorno gradual do fornecimento de energia – ainda sob rodízio e com reclamações dos moradores sobre não ter retomada à normalidade.

Cerca de 120 protestos foram registrados pela Polícia Militar (PM) contra o apagão desde o dia 6 de novembro diante do descaso do Estado e na contradição de que a energia havia sido normalizada, quando os moradores ainda enfrentavam a escuridão.

Leia mais: Apagão no Amapá: NOVO curto-circuito assusta moradores após 20 dias no escuro

No último domingo (22), a população ainda passou por outro susto quando curtos-circuitos aumentaram a crise de energia nos 13 dos 16 municípios, após o presidente Jair Bolsonaro visitar o estado e acionar geradores termoelétricos.

Eleições adiadas no Amapá

Por conta da insegurança para a realização das eleições no estado, TRE-AP (Tribunal Regional Eleitoral do Amapá) solicitou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que as eleições fossem adiadas em no Amapá. O pedido foi acatado e o pleito no estado será realizado no dia 6 de dezembro.

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.