Bolsa Família 2021: Conheça os BENEFÍCIOS planejados para o próximo ano

A proposta de ampliação do Bolsa Família para 2021 tem sido vista com bons olhos pelo governo, que não pretende prorrogar o auxílio emergencial. Por enquanto, a ideia é incluir um abono de R$ 52 para as famílias carentes com crianças de até cinco anos de idade e um auxílio-creche de aproximadamente R$ 200 para que as mães possam ser reinseridas no mercado de trabalho.

Bolsa Família 2021: Conheça os BENEFÍCIOS planejados para o próximo ano
Bolsa Família 2021: Conheça os BENEFÍCIOS planejados para o próximo ano. (Imagem: Montagem / Jornal O Norte)

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda do Governo Federal, criado para combater a extrema pobreza no país. O valor médio do benefício pago a cada família é de R$ 191.

Para receber, é necessário cumprir alguns critérios. Em 2020, o Orçamento da União pagou R$ 29,5 bilhões em benefícios do Bolsa Família para mais de 13 milhões de lares.

Leia mais: Cadastro Único garante acesso ao Bolsa Família, Casa Verde e Amarela e CNH Social em 2021

Veja como se cadastrar para o Bolsa Família em 2021

Inicialmente, a intenção do governo era viabilizar um novo programa, o Renda Cidadã, que substituiria o Bolsa Família no ano que vem. Mas as equipes econômica e de governo não chegaram a um acordo sobre fonte de recursos e a proposta ficou suspensa.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a cogitar a extinção de outros programas sociais para financiar o Renda Cidadã, mas a iniciativa não foi bem recebida pela equipe do presidente Jair Bolsonaro.

A proposta atual é ampliar o alcance do Bolsa Família para que mais 3 milhões de pessoas continuem recebendo assistência em 2021. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que o novo programa já está pronto e deve ser lançado ainda este mês.

Leia mais: Auxílio emergencial 2021: Ministro da Economia dá ultimato sobre prorrogação do benefício

Para se cadastrar, é necessário procurar a Secretaria de Assistência Social do município ou o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo e comprovar dados pessoais e renda. Uma pessoa da família, preferencialmente mulher, deve se responsabilizar por informar os dados de todos os membros.

A documentação necessária inclui CPF ou título de eleitor e pelo menos um documento de cada membro da família. As informações sobre o programa estão compiladas no site do Ministério da Cidadania e também podem ser repassadas pessoalmente nos CRAS de cada município.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.