Bolsonaro culpa governador do Amazonas por falta de oxigênio para pacientes com Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro responsabilizou o governo estadual do Amazonas e a prefeitura de Manaus pela falta de oxigênio nos hospitais que tratam de Covid-19 na região. Segundo ele, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, foi para Manaus para interferir na situação local.

Bolsonaro culpa governador do Amazonas por falta de oxigênio para pacientes com Covid-19
Bolsonaro culpa governador do Amazonas por falta de oxigênio para pacientes com Covid-19. (Imagem: Matt Chesin/ Unsplash)

Bolsonaro afirmou que as mortes na região aumentaram assustadoramente porque não houve tratamento precoce, relacionado a medicamentos sem eficácia contra o novo coronavírus, como a hidroxicloroquina e ivermectina. Para o presidente, decisão sobre tomar deve ser individual.

Leia mais: Enem 2020: Governo federal recorre de decisão que suspendeu exame no Amazonas

Amazonas busca reforços para estoque de oxigênio

Nesta quinta-feira (14), o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais de Manaus e levou pacientes à morte por asfixia.

O governo do Amazonas afirmou que a demanda por oxigênio cresceu mais de 300% e que empresas fornecedoras entraram em colapso por não conseguir atender a demanda.

O Ministério da Saúde enviou um ofício para a secretaria municipal de Saúde de Manaus afirmando que a não aplicação do tratamento precoce é “inadmissível”.

Tanto o governo do Amazonas quanto a prefeitura de Manaus rebatarem a acusação de negligência e pediram colaboração.

Leia mais: Enem 2020: Justiça Federal do Amazonas suspende provas no estado

A prefeitura de Manaus informou que o prefeito David Almeida assumiu o cargo há apenas 12 dias e que vem tentando desafogar a alta demanda nos hospitais.

A nota também afirma que o prefeito defende a união de forças e a articulação entre os três níveis de governo.

Com o colapso da rede de atendimento, o Amazonas deve transferir pacientes a outros estados. Pelo menos 750 pessoas devem receber tratamento em outras cidades nos próximos dias.

Na noite de quinta-feira (14), o governo da Venezuela informou que irá disponibilizar oxigênio para o Amazonas.

Pelo menos cinco famosos também confirmaram que irão doar cilindros de oxigênio para pacientes com Covid-19 em Manaus.

Na madrugada desta sexta-feira (15), dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com cilindros de oxigênio chegaram a Manaus. Eles foram enviados de Guarulhos (SP).

Em um mês, o número de sepultamentos cresceu 193% na cidade, em meio à explosão de contágio no estado. O prefeito de Manaus, David Almeida, decretou estado de emergência.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.