Casa Verde e Amarela: Quem tem direito ao ‘novo’ programa do governo Bolsonaro?

Na tentativa de substituir o Minha Casa, Minha Vida do governo Lula,  o programa Casa Verde e Amarela é a mais nova proposta para financiamento de moradias da gestão do atual presidente Bolsonaro. Dessa vez, o Governo Federal estará aumentando o ingresso dos cidadãos no processo de financiamento da casa própria, e a redução das dos juros também é um fator significativo.

Casa Verde e Amarela: Quem tem direito ao 'novo' programa do governo Bolsonaro?
Casa Verde e Amarela: Quem tem direito ao ‘novo’ programa do governo Bolsonaro? (Fonte: Reprodução Google)

Assim como foi no Programa Minha Casa, Minha Vida, milhares de famílias estarão sendo beneficiados com as casas nos conjuntos residenciais.

Em agosto deste ano, o programa foi lançado e o foco maior é a regularização dos imóveis de milhares de famílias de baixa renda, é possível que uma pesquisa seja feita para encontrar famílias em terrenos irregulares, e também o incentivo para juros mais baixos as empresas do ramo imobiliário.

A elaboração de moradias em terrenos que ainda não tem nenhuma construção, também é uma proposta do novo programa. O outro foco é utilizar mais recursos do FGTS para subsidiar o projeto.

O órgão responsável pelo crédito habitacional até então era a Caixa Econômica Federal, e durante a pandemia do novo coronavirus, alguns financiamento foram suspensos na intenção de folgar os gastos do Governo Federal.

Leia mais: Governo e Senado articulam sobre o início do Renda Cidadã

As faixas e os novos juros do Casa Verde e Amarela

No antigo programa de financiamento habitacional, os benefícios eram divididos em quatro faixas e a classificação era feita partir das rendas de cada família. Agora, o Casa Verde e Amarela, só terá 3 faixas de financiamento:

  • Faixa 1 – para famílias com renda de até R$ 2.000;
  • Faixa 2 – para famílias com renda entre R$ 2.000 e R$ 4.000;
  • Faixa 3 – para famílias com renda entre R$ 4.000 e R$ 7.000.

Os novos juros também são novidade. O programa terá cerca de 4,25% de diminuição nas taxas mensais para as famílias do Norte e Nordeste, que adquirirem o benefício dos imóveis, em relação ao antigo programa, a diminuição é significativa.

O governo também vai dividir as taxas de juros por regiões, e as empresas iram receber 0,5% do financiamento.

Os grupos estão divididos em:

  • 1 – Norte e Nordeste: a partir de 4,25% ao ano;
  • 1 – Demais regiões: a partir de 4,5% ao ano;
  • 2 – Norte e Nordeste: a partir de 4,75% ao ano;
  • 2 – Demais regiões: a partir de 5% ao ano;
  • 3 – A partir de 7,66% ao ano em todo o país.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.