Eleições 2020: Aplicativo e-Título tem PRAZO para ser baixado; saiba como fazer

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o aplicativo e-Título só pode ser baixado até as 23h59 deste sábado (28). Para utilizar a ferramenta no segundo turno, marcado para domingo (29) em 57 municípios brasileiros, os eleitores precisarão estar com o cadastro completo. Depois, o cadastramento só volta a ficar disponível na segunda-feira (30).

Eleições 2020: Aplicativo e-Título tem PRAZO para ser baixado; saiba como fazer
Eleições 2020: Aplicativo e-Título tem PRAZO para ser baixado; saiba como fazer. (Imagem: Reprodução / Google)

O aplicativo está disponível gratuitamente nas lojas on-line Google Play e App Store, dos sistemas operacionais iOS e Android.

O Tribunal recomenda que os eleitores baixem a ferramenta com antecedência, para conhecer bem a interface.

Além de servir como documento oficial para votar, o e-Título dá acesso a uma série de serviços projetados pela Justiça Eleitoral para facilitar o voto.

Leia mais: Moradores de Rio Branco NÃO podem ser presos ATÉ domingo (29) por ESTE motivo

Como utilizar os serviços do e-Título nas eleições

No dia da votação, o aplicativo pode servir como documento oficial de identificação. A novidade está disponível para quem fez o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral.

A ferramenta também permite checar o local de votação, que pode ter sido alterado com os remanejamentos provocados pela pandemia do novo coronavírus.

Para emitir o documento digital, o eleitor precisa responder a uma série de perguntas, que fazem parte da segurança de dados. Apenas as pessoas que responderem com sucesso a esse desafio poderão usar o aplicativo e suas funcionalidades.

Leia mais: No Pará, 28 candidatos são eleitos em 2020, mas NÃO podem governar; entenda o motivo

Este ano, os eleitores também poderão utilizar o e-Título para justificar a ausência na votação, por meio da geolocalização do aplicativo. A funcionalidade estará disponível no dia da eleição, ou seja, em 29 de novembro. O usuário poderá apresentar documento comprobatório que motivou a ausência.

No primeiro turno das eleições, em 15 de novembro, o e-Título apresentou instabilidade. Muitos eleitores reportaram que não conseguiram fazer a justificativa por meio do aplicativo. O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, explicou que as falhas ocorreram por uma sobrecarga do sistema.

No aplicativo, também é possível emitir certidões de quitação eleitoral e de crimes eleitorais, além de acessar a situação eleitoral. De acordo com a Justiça Eleitoral, o e-Título já havia sido baixado cerca de 16 milhões de vezes até a data do primeiro turno. Ao todo, o Brasil tem aproximadamente 148 milhões de eleitores aptos a votar.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.