‘Minha vontade é encher tua boca na porrada’ responde Bolsonaro ao ser questionado sobre suposta corrupção

O presidente Jair Bolsonaro afirmou no último domingo (23) a um jornalista que estava com vontade de “encher” a boca dele “na porrada”. A fala aconteceu após ser questionado por um repórter do jornal O Globo sobre cheques de Fabrício Queiroz para a primeira-dama Michelle, uma suposta corrupção.

'Minha vontade é encher tua boca na porrada' responde Bolsonaro ao ser questionado sobre suposta corrupção
‘Minha vontade é encher tua boca na porrada’ responde Bolsonaro ao ser questionado sobre suposta corrupção (Reprodução Google)

Inicialmente, o Presidente disse que não iria responder as questões. Depois, o presidente disse aos jornalistas: “Eu vou encher a boca desse cara na porrada“. Em seguida, falou: “Minha vontade é encher tua boca na porrada“.

As revelações sobre os cheques foi feita pela revista Crusoé na semana passada. Segundo a revista, os cheques do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, eram destinados a Michelle Bolsonaro. 

Ainda de acordo com a Crusoé, foram repassados R$ 72 mil à atual primeira-dama entre 2011 e 2016. Já a esposa de Queiroz, Márcia Aguiar, repassou outros R$ 17 mil em 2011. Totalizando R$ 89 mil. 

Jornal o Globo e Bolsonaro sobre a suposta corrupção

Em repúdio à fala do presidente, o jornal O Globo emitiu uma nota sobre o caso. Confira a íntegra a seguir. 

O GLOBO repudia a agressão do presidente Jair Bolsonaro a um repórter do jornal que apenas exercia sua função, de forma totalmente profissional, neste domingo.

Em cobertura de compromisso público do presidente, o repórter solicitou que ele se pronunciasse sobre reportagens da revista Crusoé e do jornal Folha de S.Paulo que, no início deste mês, informaram que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro Fabrício Queiroz e a mulher dele depositaram cheques no valor de R$ 89 mil na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Anteriormente, o presidente havia prestado uma informação diferente sobre os valores.

Leia mais: Traição? 4 apoiadores de Bolsonaro votam para derrubar a decisão do Presidente e podem perder os cargos

Bolsonaro, então, em manifestação que foi gravada, não respondeu à pergunta e afirmou a vontade de agredir fisicamente o repórter.

Tal intimidação mostra que Jair Bolsonaro desconsidera o dever de qualquer servidor público, não importa o cargo, de prestar contas à população.

Durante os governos de todos os presidentes, o GLOBO não se furtou a fazer as perguntas necessárias para cumprir o papel maior da imprensa, que é informar os cidadãos. E continuará a fazer as perguntas que precisarem ser feitas, neste e em todos os governos.

Repercussão do caso nas redes sociais

A pergunta “Presidente, por que sua esposa, Michelle, recebeu R$ 89 mil de Fabrício Queiroz?” repercutiu no Twitter após o caso envolvendo o presidente Bolsonaro e o repórter do jornal O Globo. 

Assim, o comentário foi repetido na rede social mais de 1 milhão de vezes em menos de 24 horas. Nesse sentido, chegou a ser o assunto mais discutido da plataforma no Brasil.

De acordo com o levantamento realizado pelo professor Fabio Malini, da Universidade  Federal do Espírito Santo (Ufes), a pergunta foi replicada mil vezes a cada 40 segundos. Contas influentes no Twitter replicaram o questionamento ao presidente. 

O músico Caetano Veloso, a atriz Bruna Marquezine, a cartunista Laerte, a cantora Anitta, o apresentador Danielo Gentilli, o ator Bruno Gagliasso e os influenciadores Felipe Neto, Hugo Gloss e Felipe Castanhari, por exemplo. No total, esses nove personagens totalizam mais de 65 milhões de seguidores no Twitter.

Facebook Comments