Mobilidade Urbana: Frota de Boa Vista passa a atuar com 60% da capacidade durante pandemia

Aos poucos, a capital de Roraima, Boa Vista, retoma as atividades econômicas nesta segunda-feira,  para o alívio da população. Entre elas está a do setor de transportes,  que deve atuar com 60% da capacidade, 10% a mais do que no início da pandemia, otimizando a mobilidade urbana.

Mobilidade Urbana: frota de Boa Vista passa a atuar com 60% da capacidade durante pandemia
Mobilidade Urbana: frota de Boa Vista passa a atuar com 60% da capacidade durante pandemia. (Imagem: Giovani Oliveira).

Esse aumento suave de 10% acontece após a Prefeitura de Boa Vista ter adicionado nove veículos à sua frota. Os coletivos já começaram a circular nesta segunda-feira (20). A prefeita de Boa Vista Teresa Surita informou que oito coletivo tem volume para 83 passageiros e um deles é articulado e pode transportar até 134 passageiros em pé.

Os ônibus são climatizados e possuem sinalização indicando os passageiros sobre o distanciamento social, como uma maneira de evitar a contaminação pelo coronavírus. Na semana passada, a chefe do executivo municipal estimava uma reabertura do comércio sem tumulto, evitando trânsito e aglomerações no interior dos coletivos.

Surita informou ainda que a prefeitura vai acompanhar todos os dias a movimentação nos coletivos e após uma avaliação, a quantidade de ônibus poderá ser aumentada.

Essa fiscalização acontecerá no embarque e desembarque, com foco também para saber se as pessoas estão cumprindo medidas de segurança sanitárias, como o uso de máscaras e o distanciamento social. Álcool para a higienização das mãos dos usuários também será disponibilizado nos coletivos.

Leia mais: Reabertura do comércio: Alagoas entra na fase amarela

Comércio de Boa Vista reabre com filas na Zona Oeste

Depois de funcionar durante quatro meses com regras, o comércio da capital de Roraima reabriu com filas na Zona Oeste e pouco movimento no Centro da cidade.

Filas se formaram na avenida Ataíde Teive, na Zona Oeste. O fluxo era perceptível principalmente em agências bancárias. Já no Centro, a movimentação era considerada moderada.

Algumas pessoas que estavam trabalhando não respeitaram algumas medidas de segurança sanitária, como o uso de máscaras ou equipamentos de proteção. Outra irregularidade percebida foi a permanência de pessoas se alimentando no interior dos estabelecimentos, como lanchonetes, quando o permitido é apenas delivery e drive-thru.

Conduto, o trabalho de fiscalização ficou por conta da Guarda Municipal, que focou o trabalho na verificação do uso de máscaras, medida considerada obrigatória a partir desta segunda-feira. A multa é de 50 reais para quem desrespeitar a regra. Nas portas das lojas, adesivos limitavam a entrada e indicavam a utilização de máscaras. Álcool também estavam disponíveis para clientes nas entradas das lojas.

Mara Rodrigues é formada em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá com mais de 13 anos de experiência. Já atuou como repórter de economia e polícia do jornal O Estado, repórter de cotidiano da TV Diário e assessora de comunicação. Atualmente trabalha como repórter de cotidiano da TV Cidade, filiada da Record TV no Ceará e dedica-se a redação do jornal O Norte.